Muitos empreendedores da área da saúde possuem uma dúvida em comum: como conseguir financiamento para o consultório? Na faculdade de medicina ou outro curso da saúde com certeza se aprende muitas coisas, porém o empreendedorismo e administração não estão entre elas.  

Antes de expandir o seu negócio há diversas coisas que devem ser pensadas e analisadas, como sua situação financeira, de onde virá o dinheiro e até alguns aspectos sociais. Possuir um planejamento de financiamento para clínicas é essencial. 

Possuir um CNPJ, capital de giro e estar atento a novas oportunidades de crédito são passos importantes que não devem ser pulados no processo para expandir o seu negócio. Vamos analisar agora o passo a passo para conseguir seu investimento e qual a melhor maneira de aplicá-lo.

Como investir no seu negócio?

Antes de qualquer coisa é fundamental entender um pouco sobre administração, para investir, gerar lucro, cumprir com a responsabilidade de um possível empréstimo, entre outras coisas. Estudar e ter conhecimento nunca é ruim, e desse modo você não se perde no meio do processo. 

Vamos conferir agora quais são os passos para conseguir seu financiamento:

  1. Planejamento 

É indispensável que haja uma programação e metas a serem cumpridas, assim o caminho será percorrido de forma segura. Analise a situação financeira de sua clínica, e seja realista. Faça a separação de caixa e tente não comprometer mais do que 30% dele. 

Para que seu planejamento seja eficiente pense em todos os detalhes de um financiamento, para que não haja futuros problemas. Detalhes do tipo de como a clínica arcará com as parcelas, prazos de pagamento, qual o capital necessário e ainda onde ele será aplicado, por exemplo, na arquitetura para clínicas médicas.

Dificilmente o retorno do investimento será imediato, então no primeiro momento possuir um capital de giro é de suma importância. O capital de giro é a verba da empresa para arcar com custos operacionais, e assim conseguir suprir as despesas até que um retorno real seja obtido.

  1. Simulações 

Fazer simulações de empréstimos é essencial para que você conheça todas as políticas daquela linha de crédito, como suas restrições, juros e limites. Hoje, com a tecnologia, é possível fazer uma simulação de forma rápida, podendo assim fazer várias em um mesmo dia, e recebendo o resultado por e-mail, estudando cada uma para achar a que melhor se encaixa com a situação financeira de sua clínica e suas particularidades. 

Vale ressaltar que, depois de selecionar o tipo de crédito na plataforma que está fazendo a simulação, você pode contatar um especialista do banco ou ainda um contador. Muitas vezes isso pode oferecer uma ajuda considerável na hora de tomar a decisão sobre o financiamento e ir pelo melhor caminho, principalmente se houver uma leiguice maior sobre economia e administração. 

  1. Custo Efetivo Total

Depois das simulações, algo que deve entrar na conta é o CET (custo efetivo total). Cada linha de crédito funciona de uma maneira diferente, e algumas delas, além de possuírem suas taxas, apresentam também tarifas administrativas cobradas pelos bancos, e isso entra a parte do custo do financiamento. 

Em sites de bancos como Itaú, Banco Central do Brasil, Procon e alguns outros é possível calcular o CET junto a simulação, e sabendo o valor total você evita futuras surpresas como acréscimo nas parcelas ou perda de dinheiro. 

Quais as melhores opções de financiamento?

Saiba mais sobre opções de financiamento para investir em uma clínica
Saiba mais sobre opções de financiamento para investir em uma clínica

Alguns dos maiores empecilhos para uma empresa pequena ou média conseguir um financiamento são o excesso de burocracia e as altas taxas de juros dos bancos em suas linhas de crédito.

Porém existem diversas linhas de crédito que podem atender a necessidade do seu negócio e dessa forma, você alcançar seus objetivos. 

Vamos conferir cinco tipos de financiamento mais procurados na área da saúde:

  1. BNDES 

O Banco Nacional do Desenvolvimento Social é muito procurado para financiar projetos de clínicas e consultórios médicos pois possui uma taxa menor se comparada a taxa dos bancos tradicionais. 

Você deve estar com os impostos em dia já que é um programa do Governo, mas pode começar o processo pela internet e ainda conseguir vários benefícios como crédito para veículos, construção, equipamentos, entre outros. 

  1. Leasing 

Essa é uma linha que se assemelha mais a um empréstimo bancário, se diferenciando de um financiamento. Nela, é negociado o arrendamento de um bem, seja veículo, imóvel, barco, ou outro, e o dono (arrendador) cede o direito de uso e a posse para o cliente (arrendatário), que, no final do tempo estimado de empréstimo, pode escolher entre devolver o bem, renovar o contrato ou comprá-lo definitivamente, pagando apenas um valor residual. 

Muito procurado por aqueles que desejam investir em equipamentos como máquinas e veículos, também porque o Leasing não cobra o IOF (imposto sobre operações financeiras). 

  1. Antecipação de Recebíveis 

Este é um recurso financeiro de curto prazo, que antecipa um valor que sua clínica está para receber, como valores de vendas a prazo, com duplicatas, parceladas, com carnês, cheques ou até mesmo cartão de crédito. 

Você deve contatar empresas especializadas nesse tipo de transação, para que não haja problemas. 

Sua vantagem é que você contará com um dinheiro imediato que receberia só futuramente, para pagar contas urgentes que não podem ser atrasadas, por exemplo. E também, suas taxas de juros são bem menores do que as taxas de um empréstimo. 

  1. Conta Garantida 

Essa é uma alternativa que ajuda a manter seu capital de giro e o fluxo de caixa voltada para pessoas jurídicas (que possuem CNPJ). Ela funciona como uma linha de crédito pré-aprovada em formato de conta bancária, e esse crédito funciona de forma rotativa, assim, os valores de juros podem aumentar ou diminuir dependendo do crédito utilizado. 

Essa conta tem a exclusiva função de conseguir créditos para sua empresa, facilitando na hora de colocar as contas em dia, fazer novas contratações, pagar salários, fazer investimentos, etc. 

  1. Project Finance 

Esta é uma linha utilizada para grandes projetos já que costuma ser de longo prazo, como construções ou reformas. O pagamento do crédito depende do futuro fluxo de caixa do projeto, e é posto no contrato que como garantia irá se utilizar dos ativos e recebíveis da empresa. 

O project finance é uma forma de financiamento muito utilizada já há vários anos, para incentivar o desenvolvimento econômico do país, uma vez que o projeto se torna uma entidade jurídica distinta, e o que permite desatrelar os ativos do projeto e o fluxo de caixa é a formação de uma nova empresa como Sociedade de Propósito Específico (SPE).   

Veja também: Como montar o enxoval do bebê gastando pouco

O que você achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Compartilhe.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados.