Como funcionam mapas mentais: saiba tudo sobre

Você sabe como funcionam os mapas mentais? Os mapas mentais são uma das grandes dádivas criadas pelos defensores do aprendizado ativo e, por esse motivo, podem ser bastante úteis na hora de te ajudar a finalmente aprender (e lembrar) daquele conteúdo que você está estudando. 

Quer conhecer mais sobre essa técnica e saber como aplicar ela de uma maneira eficiente? Confira todos os detalhes no artigo abaixo!

Como funcionam mapas mentais: o que são?

Desenvolvido ainda no século passado, um mapa mental é definido como se fosse uma técnica criada para sistematizar e otimizar o estudo. 

Basicamente, ele consiste na criação de um diagrama sobre os principais aspectos de um tema de interesse e, por esse motivo, o aluno consegue organizar o que está sendo estudado, raciocinar a respeito do tema e ainda ter diversos benefícios de aprendizado.

Por que um mapa mental pode ser importante na hora de fazer com que você aprenda mais e mais rápido?

Em primeiro lugar, podemos dizer que o mapa mental é uma metodologia ativa de estudos. 

Isso porque, ao contrário, por exemplo, da transcrição, na qual só é copiado para outra folha o que está sendo dito no livro.

O mapa mental faz com que o aluno interprete o assunto, tenha o senso crítico de selecionar os tópicos mais importantes do conteúdo, consiga fazer conexões entre um tópico e outro e muito mais.

Além disso, o mapa mental pode ser o grande diferencial para superar uma das grandes dificuldades de muitos alunos está no fato de que eles não conseguem enxergar o conteúdo como um todo.

Nesse contexto, usar um mapa mental (que nada mais é do que um diagrama com todo o conteúdo da disciplina) também pode ajudar – e muito – na hora de reter o conteúdo na memória fresca do aluno.

Por fim, como benefício para o uso de mapa mental, está o fato de que a revisão do assunto fica mais fácil.

 Isso porque, se compararmos, por exemplo, com o uso de resumos – que nada mais são do que extensas páginas – o mapa mental tem toda a informação resumida em poucas palavras que estão interconectadas, o que pode ajudar na hora de revisar, pois será preciso menos tempo para isso.

Como funcionam mapas mentais: dicas para construir o seu

Se você ficou convencido(a) da importância do mapa mental e deseja construir o seu de forma simples, então podemos te ajudar com as dicas que estão listadas abaixo, confira:

Escolha como você vai criar o seu mapa mental

Hoje em dia, com a popularização da tecnologia, existem diversas formas de fazer o seu mapa mental. Por exemplo, você pode fazer:

  1. De forma tradicional e escrevendo no papel com lápis. Nesse caso, uma dica legal é escolher diversas canetinhas coloridas para fazer um lindo mapa mental (o contraste de cores também ajuda na fixação do conteúdo);

  2. Através do aplicativo Mindmanager, que te permite fazer seus mapas mentais, inserir links nele, colocar arquivos e muito mais;

  3. Através do aplicativo Mind Maister, que te permite criar mapas, fazer brainstorming, colocar fotos nos seus arquivos e mais;

  4. Através do aplicativo Coggle: assim como os outros aplicativos, ele permite que você faça mapas mentais. O grande diferencial dele está no fato de que ele permite que você faça algo mais simples e de forma mais rápida;

  5. Através do aplicativo Lucidchart: esse aplicativo te permite criar mapas mentais e transformar ele em belíssimas apresentações de slide;

Como funcionam mapas mentais: estude o tema do mapa 

Nesse caso, você pode, por exemplo, assistir uma aula (ou uma vídeo aula), ler um livro ou apostila sobre o assunto ou qualquer outra coisa que esteja ao seu dispor. 

Assim, você terá conhecimento o suficiente para iniciar o processo de confecção do seu mapa mental de maneira rápida.

Defina qual é o ponto principal do seu mapa mental

Uma vez que você estudou bem o tema do mapa mental, descobrir qual é o ponto principal sobre ele é muito simples. 

Por exemplo, caso o seu tema de estudo seja matemática para concurso, você pode escolher um dos pontos-chave do guia IME para avaliar qual é o ponto a ser focado. 

Depois disso, coloque-o no centro do mapa. Lembre-se que pode ser que o autor tenha enfatizado mais de um ponto principal.

Preencha o seu mapa mental a partir do centro

Com o ponto principal definido, comece a preencher o seu mapa mental através do centro. 

Essa técnica é interessante porque os pontos mais importantes costumam ter mais ligações do que os outros e, nesse caso, colocá-los no centro te dará mais espaço para trabalhar as conexões com os outros aspectos do tema, portanto, na hora de preencher tome esse cuidado.

Torne o seu mapa mental mais bonito e interativo

O cérebro humano é uma estrutura muito interessante e, por esse motivo, ele tem algumas estratégias muito sagazes de fazer com que a gente se lembre (ou não) de alguma informação. 

Por exemplo, ele interpreta que conteúdos com imagens são mais importantes para o nosso dia a dia do que apenas textos e, por esse motivo, guarda mais facilmente essas informações que são acompanhadas por imagens.

Além disso, outro ponto importante está no uso das cores na hora de fazer o seu mapa mental. Isso porque o cérebro também dá mais atenção em memorizar coisas que são coloridas e que destacam e, por esse motivo, o uso das cores pode auxiliar e muito no processo de aprendizagem. 

Nesse contexto, se possível, busque fazer desenhos esquemáticos bem coloridos para te ajudar nessa tarefa.

Tente sintetizar ao máximo as informações

A ideia por trás do mapa mental não é fazer com que você tenha uma réplica de um livro para recorrer depois, mas sim, fazer com que você faça conexões a respeito do tema – conexões essas que, se feitas da forma correta, podem ser recuperadas posteriormente apenas lendo o resumo. 

Nesse contexto, opte por palavras ou frases chaves e tente ao máximo usar desenhos e figuras.

Leia também: Como vender mais no delivery usando o aplicativo Rappi

você pode gostar também