As melhores rações para gatos filhotes

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e atualizados pela inteligência comercial do Instituto Pet Brasil, há cerca de 139,3 milhões de animais de estimação no nosso país.

Entre eles, cerca de 24 milhões são gatos. De 2013 até 2018, quando foi realizada a última pesquisa, o número de gatos foi o que mais aumentou: houve uma diferença de 8,1% desde o primeiro ano.

Os felinos são mesmo irresistíveis. Não por acaso, os seus donos buscam oferecer a eles o que há de melhor, com o intuito de aumentar a expectativa de vida e o bem-estar dos pets.

Entre as perguntas mais comuns dos donos de primeira viagem, está: é melhor oferecer ração úmida ou seca ao meu pet filhote? A resposta é: depende. Como assim? Vamos explicar.

Como introduzir a comida sólida?

Os filhotes passam cerca de dois meses alimentando-se exclusivamente de leite. Isso é importante, já que o aleitamento fornece os nutrientes necessários para o desenvolvimento do gatinho. No entanto, após esse período, é importante apresentar alimentos sólidos ao animal.

Nos primeiros dias, quando o gato ainda está aprendendo a mastigar, a melhor opção é oferecer ração úmida. Há versões ricas em proteínas, com matéria-prima de boa qualidade e baixa quantidade de sódio, o que costuma ser bastante positivo para o pet. Na dúvida, você pode pedir a sugestão do seu veterinário de confiança.

Evite oferecer o alimento puro por muitos dias, uma vez que o gatinho pode “viciar” e ter dificuldade para aceitar outros tipos de comida. Após um ou dois dias de ração úmida, faça uma pasta com conteúdo do sachê e comida própria para filhotes (geralmente, com tamanho menor e mais macia).

Uma dica importante: na hora de servir a comida no potinho, coloque duas ou três colheres de água na mistura e mexa um pouquinho, para que o líquido seja incorporado à pasta já feita.

Os gatos têm problemas para manter a hidratação, já que não costumam beber água. Quando você adiciona o líquido à comida úmida, eles acabam consumindo tudo junto, o que ajuda a prevenir doenças nos rins e desidratação.

Como escolher as melhores rações para o gato filhote?

Quando falamos sobre ração úmida, existem alguns detalhes que fazem a diferença: sempre confira a quantidade de proteína de origem animal, uma vez que os gatos são bastante carnívoros. Para variar a alimentação, você pode escolher proteínas de sabores variados, como atum, salmão, carne e frango.

Isso não significa, porém, que a parte vegetal da alimentação não seja importante. Algumas rações super premium são feitas com vegetais de boa procedência, sem transgênicos — o que, para muitos donos, é importante na hora de fazer escolhas.

Outra medida importante é conferir se o sachê que você escolheu tem corantes ou conservantes fortes: com o passar do tempo, ambos podem causar alergias, problemas estomacais ou renais e, às vezes, até enfermidades um pouco mais graves. Portanto, é melhor prevenir sempre.

Também confira se a composição é rica em vitaminas e minerais (o que você pode checar ao ler os ingredientes) e se a ração tem uma boa quantidade de fibras, já que elas são responsáveis pela saúde do intestino, impedindo que o animal fique constipado.

Quando falamos sobre ração seca, as preocupações não são tão diferentes: escolha marcas livres de agentes perigosos, com baixo índice glicêmico, conservantes naturais e carnes de boa procedência. Além disso, prefira comidinhas que misturam carne e cereais, como arroz integral, aveia e cevada.

Algumas rações especiais têm complexo de antioxidantes e são formuladas especialmente para fortalecer as defesas imunológicas do filhote, protegendo o estômago, bastante sensível, do impacto de uma alimentação diferenciada. Então, pode ser uma boa ideia apostar nelas!

você pode gostar também